Estudo para CIA – 22/12/2013

Assunto: Lucas escreve para o amigo Teófilo

Texto: Lucas 1:1-4 (As professoras devem ler a Bíblia)

 

“Tendo, pois, muitos empreendido por em ordem a narração dos fatos que entre nós se cumpriram, segundo nos transmitiram os mesmos que os presenciaram desde o princípio, e foram ministros da palavra, pareceu-me também a mim conveniente descrevê-los a ti, ó excelente Teófilo, por sua ordem, havendo-me já informado minuciosamente de tudo desde o princípio; para que conheças a certeza das coisas de que já estás informado.”

 

Introdução

É bom lembrarmos que Lucas foi um médico e Paulo o chama: “Médico amado”. Ele não foi discípulo, como Mateus, mas conviveu com Paulo, cuja conversão ao Senhor vocês já conhecem.

Lucas tinha um amigo chamado Teófilo, que precisava conhecer a certeza do nascimento de Jesus, que ele já estava sabedor. Parecia que ele queria mais segurança.

Lucas então se pôs a trabalhar na narração dos fatos que já haviam se cumprido e que tinham sido vividos por servos sinceros, ministros da Palavra.

É por isso, Teófilo, que eu descrevo tudo, porque já pus em ordem, depois de ter sido informado desde o princípio, para que tu conheças a certeza daquilo que já ouviste.

Era e ainda é importante saber para contar a outros.

Lucas 1:46-54 (leitura necessária).

Maria visita Isabel, sua prima

Na carta de Lucas vimos como Maria recebeu através do anjo Gabriel o anúncio que ela ia ser mãe do Filho de Deus.

Maria e Isabel, primas, tinham muitas bênçãos a contar, porque Isabel não tinha filhos e agora, esperando um filho que era um milagre, por ser idosa! Maria, jovem, gerando do Espírito Santo! Dois milagres!

Maria foi visitar Isabel. Quando chegou à sua casa, Isabel sentiu o bebê saltar no seu ventre e foi cheia do Espírito Santo.

Logo Isabel teve a revelação de que aquela criancinha que estava no ventre de Maria era o “Seu Salvador”. Que bênção Maria e Isabel receberam! Porque creram no impossível! O milagre e as duas felizes!

 

Cântico de Maria

Lucas 1:46-47 (leitura necessária)

“Maria disse: A minha alma engrandece ao Senhor e o meu Espírito se alegra em Deus meu Salvador”.

Maria mostrou que Jesus nasceria para ser o Salvador, inclusive dela mesma!

 

Um grande Mistério

Deus Pai jamais poderia morrer. Ele é eterno.

Jesus também, como Deus, não poderia morrer. Ele é eterno. Então, para nos salvar, tornou-se homem e morreu por nós.

 

Miquéias fala onde Jesus ia nascer

O profeta Miquéias (1:2) profetizou na época em que Uzias e Ezequias foram reis de Judá. Dizia assim: “Ouvi, todos os povos, presta atenção, ó terra …”

Mq 5:2 – “E tu, Belém Efrata, posto que pequena entre os milhares de Judá, de ti me sairá o que governará em Israel, e cujas saídas são desde os tempos antigos, …”

Então Miquéias escreveu também uma importante carta.

 

Lucas continua escrevendo para Teófilo

Maria e José foram para Belém por um decreto do César Augusto. Lembram que falamos no começo do registro de cada um no lugar de seu nascimento?

Foram para Belém, terra natal dos dois. Moravam em Nazaré. Quando chegaram lá, pobres, certamente as hospedarias estavam todas lotadas. “Maria deu à luz o seu filho primogênito e deitou-o numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na (estalagem) hospedaria” (Lc 2:7).

Ele, o Filho de Deus, deitado em uma manjedoura, enroladinho em panos, sem enxoval rico, mas cercado de amor.

 

Pastores vão visitá-los

Era noite, todos dormiam e uns pastores, guardando seus rebanhos, viram uma coisa maravilhosa: Lucas 2:9-18 (leitura necessária).

 

Um anjo do Senhor aparece

Quando os pastores viram o anjo sobre eles, a glória do Senhor os cercou de luz que resplandecia e eles ficaram com medo.

O anjo lhes disse: “Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo.” (Lc 2:10). Para nós também. “… na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo (que significa Enviado), o Senhor.” (Lc 2:11).

Imaginem vocês que coisa difícil de entender: Uma criança nascida em tão grande pobreza, com um exército de anjos a anunciarem seu nascimento, com grande glória, a pastores simples e pobres e disseram: “O sinal que vocês terão é que Ele nasceu na cidade de Davi e esta criança é Cristo, o Senhor enviado, e está enrolado em panos e deitado numa manjedoura” (o lugar de colocar feno para as ovelhas comerem).

Ouvindo aquele coro de anjos que cantavam Glória a Deus nas alturas, paz na terra, …, ele é a prova da boa vontade de Deus para com os homens.

Os anjos deram o anúncio e foram embora.

Imaginem se os pastores ficassem parados! Teriam perdido a maravilhosa oportunidade que Deus lhes dava.

Levantaram-se e uns aos outros pastores foram contando e convidando: Vamos até Belém e vejamos isto que aconteceu e o Senhor nos fez saber.

 

Foram, viram, contaram

Que bênção contar hoje a grande maravilha da salvação que o mesmo Deus nos contou através desta bela carta que Deus mandou que Lucas escrevesse para nós!

Todos os que ouviram o que os pastores contaram ficaram também maravilhados.

A própria mãe do menino guardou tudo no seu coração.

O mundo não conhece a bela história de alguém que, sendo pobre, teve um coral de anjos para cantar e glorificar a Deus pelas profecias que se cumpriram.

 

Quanto a nós, o que fazer?

Contar a todos que nenhum palácio, por mais rico que seja, teve coral de anjos para anunciar o nascimento de um príncipe, mas Jesus, o Príncipe da paz, teve.

Ele vai voltar e virá nos buscar com grande poder e glória.

Trocar esta maravilha, da qual sabemos, por este mundo cheio de pecado e ir para a perdição é loucura.

“Sê fiel até à morte …” e subiremos com Jesus aos céus.

Top